quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Starbucks.


A meus caros leitores, eu tive uma tarde incrível com duas amigas.Pegamos metrozão descemos na av. Paulista, tomamos uma breja, foi quando apareceu um palhaço mudo condenando nosso ato juvenil, o ato de beber cerveja. Descobrir que beber cerveja é costume, que na verdade nem é tão boa assim.Mas eu estou acostumada desde a oitava série(contemporâneo nono ano), quando já ía para o Karaokê depois da aula.O palhaço nos deu uma flor, e a gente deu esmola.
Depois fomos para Starbucks. Sabe quando em filme os americanos tomam café naquele copinho, pois é esse mesmo, aqui em Sampa tem. è muito aconchegante.Ficamos lá a tarde toda bebendo Café, jogada no sofá,conversando, trocando confidencias.
Tinha me esquecido como é bom passar a tarde com amigos, se mijar de rir, mijar de tanto café e breja, fala merda, escutar merda, marcar novos compromissos.
Além do que é lá que eu vou estudar no coração da minha, tão amada, cidade.

"A beleza não está nem na luz da manhã nem na sombra da tarde, está no crepúsculo, nesse meio-tom, nessa ambiguidade. Fechar os olhos ao ouvir o barulho terrível do nada."

4 dizeres:

Hoss, E. disse...

Talvez um dia desses seja uma das principais causas que amedrontam o ser humano perante a morte... É, deve ser...

Bruna Anselmo disse...

É sempre bom estar com os amigos. :)

Cacau disse...

"...nesse meio-tom, nessa ambiguidade." O ponto médio de tudo. A balança deixa a vida mais harmoniosa! Os amigos fazem isso como ninguém!

Rods disse...

A nona série é uma piada. Na verdade, não se aumentou um ano no fundamental, mas sim, integraram o "pré" como primeira série. Any way... café ruleia.