terça-feira, 6 de dezembro de 2016

perfeitos dos pés ao coração


Tipo quando a gente vicia numa música, fica na cabeça e você meio que só quer ouvir aquilo.
Não, é mais que uma música, é um artista que a gente descobre se apaixona por uma música e vai descobrindo outras músicas e álbuns, se apaixonando por letras melodias, palavras que só saem daquela boca. E quando a gente acha que conhece tudo que dava, o artista lança algo novo que te faz derreter mais e mais e entrar naquilo e a gente acompanha e cria memórias com as musicas, abre espaço na vida e deixa aquilo entrar.

É assim que eu me sinto com você.

(Só que melhor, porque além de tudo a gente gosta das mesmas músicas dos mesmos álbuns e eu fico pensando que deve ser uma sensibilidade parecida que nos aproxima)


Todos eles. 

Cartaz para o meu quarto


Trago pessoas não amadas e as amo a noite inteira

Cartaz para o quarto

Tem você em (casa) cada canto de dentro pra fora

E de fora pra dentro

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Coisa pouca

Poucas lembranças são tão boas como as vezes que eu acordava e te via acordada, cronometrando o tempo de sair.
A blusa preta, a boca carnuda, o cheirinho de manhã com perfume e o casaco na cadeira do computador.
Era cedo, mas eu não podia te pedir para ficar, então a gente reservava cinco minutos, eu do meu sono contínuo e você da sua rotina quase cruel. Cinco minutos de combustível para o resto da semana. Era quase suficiente, mas o que preenche mesmo é ver quem a gente ama sair, mas não ir embora.
A permanência é o "ganha pão" dos amantes, do ficar ao ir.
Poucas coisas são melhores que continuar dormindo enquanto alguém tem que acordar, né?

sábado, 5 de novembro de 2016

Novembro

queria acender um cigarro, ver a chama queimar, tragar até acabar.
espero que você esteja bem. faz frio e espero que alguém esteja te esquentando como deveria. Não só a pele mas o coração, te contando todos os dias o quão maravilhosa você é, seus cabelos claros nos dias de mais sol. Como era radiante em dias de sol.
Eu te contei que estou escrevendo mais? Mas não publico, é que quero publicar tudo junto, talvez um livro, talvez mais um arquivo de word esquecido em alguma pasta do meu computador.
Por que a gente fala "faz frio e tá frio?" Frio é estar ou fazer? Dentro do meu coração tem tanta gente que fez e virou um ser. Ou não tanta gente assim, eu nem deixei chegar. Tem uma barreira de feridas e insegurança.
Vê se aparece por lá, você me florece, mas até de você eu ando esquecendo. Aparece a gente fuma um e ri do pessimismo do mundo.
quem sabe você me dá um cigarro do seu maço, é que eu quero parar, mas só de comprar. Não, não é pra economizar. Talvez pra economizar vida.
economizar o tempo enquanto eu espero você aparecer.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

outubro

O tempo é híbrido. Pode ser instantâneo, pode ser demorado.

A vida vai até onde quer, não há teimosia humana que a faça ficar onde ela quer seguir.

Eu quis ser homem ao mar.  Nadar até uma ilha que eu ainda não descobri em mim. Maré viva.

Pedi permissão para pular fora do barco e, enquanto me preparava, vi os piratas roubarem os sonhos e o tempo dos meus amigos.

Peguei, então, carona em um fim doloroso.

É Renato, também posso dizer, os meus amigos todos estão procurando emprego.

Eu quis ser homem ao mar, mas eu nunca quis que o barco afundasse antes que a gente pudesse firmar os pés na areia.

bururu

Ela tem esse cheiro de coisa doce, esse sorriso que tem textura, tão bonita, tão feliz.
Eu nem me aproximo muito que é para não estragar tudo que tem de bom nela. Mentira, eu nem largo.
Dona de uma simpatia palpável, uma delícia na voz e muito charme quando me chama só pelo sobrenome.
Olhar de gentileza e de brisa parecido com o meu, "brisar" tem sido meu alicerce, dedico minutos pensados escrevendo as mensagens mais gostosas que eu já escrevi. Com ela eu posso ser exatamente aquilo que sou, aquilo que tampouco eu sei o que é.
Não existe distância para aquilo que a gente vive na alma.