quarta-feira, 28 de abril de 2010

Abril sem você é de março para maio.(livro virtual)

Edição desse mês do Me Ama porque eu sou de Áries  bem abaixo você encontra as edições anteriores.

"Respiro por mais alguém"
A gente espera tudo acabar para olhar pela ultima vez com admiração, e doeu de verdade. Sabe que eu achei que fosse mais fácil, que fosse um pouco mais fácil deixar alguém que gosta, mas não é. Eu sabia que era mais difícil que deixar alguém que não gosta, mas nunca pensei que iria me deixar um caco, me deixar em várias partes todas espalhadas em vários pensamentos.
Eu sai na rua e as pessoas eram outras e os lugares, chegar no meu quarto hoje é como chegar num lugar, que eu nunca fui e isso me amedronta porque todo mundo tem medo do que não conhece.E se todos os lugares parecem estranhos para mim é porque talvez eu precise pirar um pouco, preciso assistir a um filme, para me trazer um novo olhar.
O mês de abril, o meu mês, era o mês em que ela me tratava melhor, podia sentir no tato, no olhar, que ela me amava, eu sentia amor no toque, no tráfego de opostos, no dela de me querer para me agradar e no meu agradando por querer, era tudo assim, abril demais, singular demais, gentil demais, ela demais.
Ah! O mês de abril agora só dói em todas as partes perdi vivacidade perdi felicidade, perdi um tipo de flor do meu jardim, uma peça do meu xadrez, sabe o que eu perdi? Eu perdi a minha torre, perdi a força e perdi o ponto mais alto, não ando mais na vertical e horizontal, sobrou minha rainha e seu rei. Minha cavalaria se foi e meus peãos estão nulos. Abril sem você é de março para maio.
Eu olhei pela ultima vez podendo dizer baixinho "você é minha" o que eu não sabia é que ninguém é de ninguém e talvez ela nunca tenha sido minha.A verdade  é que a mesma pessoa que te faz viver as melhores coisas do mundo também te faz viver as piores.

*
Te comprei um ovo de pascoa, vou guardá-lo juntos com os presentes que ainda te compro.
*
Isso é patético, mas eu sou, quando o assunto é você.
*
Desculpa, gente, mas está dificil viver.Estou naquela fase de fechar os olhos e não dormir ou de dormir sem fechar os olhos. Desculpa se eu só sei falar de amor.É que é final de abril e o tempo não congelou esse ano. 

3 dizeres:

liviadibartolomeo disse...

Uau! A primeira pergunta que passa pela minha cabeça é saber se o que você escreve é baseado em fatos reais. Mas para a literatura pouco importa. Seu texto é envolvente ao ponto de as palavras se transformarem em imagens quando leio o que você coloca aqui. Por isso que eu acompanho o seu blog.
Se deixarem, tenho certeza que o roteiro da débora vai sair f***

Rods disse...

Não que eu não seja autentico ao meu modo próprio, mas parece que você escreve as coisas que saem do seu coração. Ao passo que as minhas parecem apenas delírios neurais. HUAHAUHAU
Por isso gosto do seu blog.

Raphael Trew disse...

O ódio é uma arma que não devemos usar, pois quando se quebra, machuca quem estiver por perto e suas feridas matam ,antes que cicatrizem. O sangue é a tinta do ódio.

Algumas pessoas nos viciam, e entorpecidos por elas, damos nossos coisas, nos entregando cada vez mais, desaprendendo a andar sozinhos.
Pessoas só cuidam de pessoas quando aprendem a suportar a dor que uma causa na outra.Poucos suportam estas dores.

Não pares, use muletas, mais não pare de caminhar.