domingo, 6 de setembro de 2009

Relatos de um domingo chuvoso.

Carta essa que faço, começa com o descaso.
A confusão de ontem é quase a mesma de hoje, sempre tento uma melodia, que se torna soneto.
Falar sobre festa e prazer é tão bom e tão importante quanto falar de ordem e razão.
Nesse dia de chuva um bom romance cai bem melhor do que ler um filósofo.
E quanto a escrever?
Intermináveis linhas de uma personagem desanimada, de um desamor que é amor e de um ontem que é igual a hoje.
Hoje fui inpirada pela ação.Inspiração.
Tanto que, escreverei Nina sem forçar;
Sempre com enorme cuidado de terminar sabendo um novo recomeço.
Agora me vou,o cheiro do que está dentro da panela, me chama pra um almoço de mãe.
Domingo é assim. A gente faz em família o que faz sozinho.
E assim se desenha uma independência.
Amanha é & de Setembro.
E esse mês, é o mês de aniversário do DINAMITE.

Passa amanhã.

2 dizeres:

Marcel PH disse...

Dia de chuva é bom pra dormir debaixo de um edredom olhando pra janela.

BAR DO BARDO disse...

Confessional pluviosa...