terça-feira, 21 de setembro de 2010

Uma coisa que só eu conheço.

- Tem um lugar de São Paulo que só eu conheço.
- Me leva lá, então
- Não, é só meu.
- A gente agora divide tudo. Me leva, vai.
- Não posso.
- Não pode ou não quer?
- Fecha os olhos
- Não,num foge
- Fecha, tô pedindo.
- Tem algo em você que só eu sei que existe.
- O que é?
- Que você tem uma pintinha na pálpebra.
- Você é sempre assim?
- Assim como?
- Procura nas coisas algo só seu.
- Pode abrir.
- Onde a gente tá?
- No meu armário, é esse o lugar de São Paulo, que só eu conheço.
- Tem um sorriso meu que só você conhece?
- Mentira.Como você sabe?
- Porque ele só sai para você, eu vi naquela foto tentei fazer pro espelho, mas não dá.
- Acho que eu sei qual que é.
- É bonito?
-Seus olhos se curvam um pouco pra baixo, e sua boca sobe para os lados, deixando a maçã do gosto num perfeito quadro. Seu nariz dá uma leve "enrugadinha" e seus lábios tremem devagar quase parando. É perfeito, mas não é só meu.
- É sim.
- Não, eu vi numa foto você com outra pessoa que já amou e o sorriso é o mesmo.Eu sei que um dia ele vai parar de ser meu.
- Acho que a gente já pode sair do seu armário.

1 dizeres:

priscilla disse...

"Acho que a gente já pode sair do seu armário."


rsrsrsrs'
perfeito!