segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Vaidade em mim

Nossa brincadeira ficou séria, e você sabe que de seriedade eu tenho medo. O problema é que você me quer muito mais do que eu te quero, e eu me sinto mal por isso.Poderia ser pretensão, soberba, mas não é. Está mais que claro que você gosta de mim, e disso eu tenho medo. Eu não sei me dividir, eu não sei me duplicar e aceitar que essa brincadeira  como algo sério, me transforma em algo que eu não quero ser.Você é  “o mudar” e eu não quero esse verbo.
                                                                            *
O que eu preciso é parar de viver na superfície quando o assunto é amor. 

4 dizeres:

Raphael Trew disse...

Amor,se mergulhares nesta palavra irá entender que a vida que tens não é mais sua, que o que tens e o pensa, não tem mais importância do que a do outro.
Se não queres isto para sua vida não se a treva a mergulhar fundo nesta simples palavra, que hoje é muito dita, mais pouco entendida e realmente vivida por quem a pronuncia.

Rodolfo Licks disse...

Trânsito parado
na avenida aórtica.
Semáforo ventricular,
glóbulos motoristas,
derrame lá na frente
e um trombo no caminho,
fazendo fila dupla
em plena Praça Infarto.

Marcel Hartmann disse...

não, ainda não,
mesmo que eu lhe mostre meus segredos:
conservarei meus medos
de te
aproximar

Raphael Trew disse...

Se vc não deseja a seriedade de um amor, é pq adejas mais tempo e liberdade, pois mergulhada no amor, vc terá tudo isto, mais sempre dividido por dois.sendo assim pouco para seu coração.