sábado, 5 de novembro de 2011

É preciso acreditar no amor, amando

Essa noite me apertei um pouco na minha cama, imaginando que estava dividindo um pedaço do que é meu com você, como a gente faz. A gente se faz. Eu acordei e senti que faltava algo pela manhã, talvez  um livro novo para ler ou aquele seu beijo de bom dia com os olhos cheios de sono.
E você pode até achar  exagerado como eu quero estar sempre perto, mesmo estando longe.
E você pode até achar engraçado  essa vontade que eu tenho de tornar tudo a minha volta lírico, bonito, mesmo que seja preciso transformar em dor. Te colocar como a minha idealização, paixão. E eu sou mesmo de colorir meu mundo, de desenhar meu mundo impossível.
Você é meu impossível brincando de ser possível. Meu pedaço de cama que sobra(impossível) e as vezes se preenche(possível).
A respiração que as vezes dorme na minha nuca, e os pés quentes que esquentam meus pés gelados.
O som que você sopra muda meu futuro.
Ah que saudades.
Será que você tem alguma ideia do que eu penso quando a gente não está tão perto?
É que é tanto amor, que eu já não me sinto vazia.

2 dizeres:

Contos....por Lobo Negro A disse...

suas palavras são suaves, isso tem um sabor suave e adoravel.

Marcelo V. Izquierdo disse...

Quem diria, heim.