sábado, 6 de novembro de 2010

Novembro

Nada

Intercalando opções
sem escolher

Eu soltei a sua mão

E te acomodei
nessa semi-escuridão

Faz questão de seduzir todo mundo, me seduziu, me deduziu. E esse sorriso que não cansa de ser bonito.Que fica vagando pela minha mente, todo vez que seu nome chega na minha cabeça. Eu tenho esse prazer de fingir que não ligo, para minha o cinismo é afrodisíaco.
Seu sorriso deve ter algum tipo de magnetismo. E não precisa de tanta simpatia com todo mundo se não quiser tragar todo mundo para você, ou que todo mundo fique assim fazendo suas vontades. E querendo participar das suas intimidades. Vou soltar sua mão agora e viver do nada. É que não aguento mais o seu tudo. Seu todo. Todo mundo é gente demais para mim.


Tudo por todos.

Todos por nada
Cuidado!
Quem tem todo mundo
não tem ninguém.

2 dizeres:

Rodolfo Licks disse...

Estranho pensar que se nos concentrarmos, estaremos alheios àquilo que é resto. Não há concentração.

Marcelo V. Izquierdo disse...

Quem tem todo mundo não tem ninguém.