segunda-feira, 11 de outubro de 2010

A mim isso não incomoda.

Moedas



conto todas 
metais 
redondas


e alguns valores mentais


Tempo


Exprime, contrai!
Eterno,curto,
sucinto e profundo
Socorro!
Alguém me ajuda a contar?



Corpo Cansado

De tanto descaso
meu que era todo seu
cansou




Soluço

Você era meu soluço, 
que não passava, jogava água, 

tomava alguns sustos,

mas você estava sempre em mim,
Vindo de vez em quando, 


sem avisar.
Porque o soluço é assim
vem de repente
volta mais experiente
e não tem 
fim.

3 dizeres:

dear sarah disse...

fragmentos devidamente acelerados.

José Sousa disse...

Olá amiga Ana Luisa!
Obrigado pela partilha, seus artigos são lindos e gostei destes! Tambem quero-lhe dizer que seu Blog é lindo, assim como a dona!
Eu sou seu seguidor e até tenho o seu blog agregado nos que leio, só que por vezes não tenho tempo para deixar comentários.

Seja meu seguidor tambem em:

www.queriaserselvagem.blogspot.com
www.congulolundo.blogspot.com
www.minhaalmaempoemas.blogspot.com
Meu E-mail: kwachta@hotmail.com

Fique bem, um beijão

Ana Luisa Pacheco disse...

vinho de vez em quando