domingo, 15 de março de 2009

Subjetiva Estatística(crônica)

Depois da sacudida ele guarda.
Segunda -feira de manhã é assim, cansaço, descaso, sono.Pedro acha engraçado porque as pessoas ficam cansadas na segunda, se o fim de semana, Getúlio, criou a folga para as pessoas descansarem.Timbres de um café da manhã baseado em energia.
Depois da corrida ele lava.
8 horas da manhã o sono se foi, o cansaço cresceu e o descaso é descaso sempre.Nó na gravata.Não, não. Esporte fino, camisa listrada.O nervosismo pulsa em forma de suor.
Depois do trânsito ele trabalha e olha pra ela.
Depois que ela olha ele disfarça.
O descaso parte dela, o sono agora é no dormir das pernas e o cansaço é amor.Toma uma água, se acalma.Chora no banheiro. Mija.Cria coragem.Sua virgindade começa a dar sinais. Não agora, não!Respira fundo.
Depois de vê-la com outro ele se embebeda.
O descaso é com o dinheiro, o cansaço é de amar e o sono é álcool.A padaria fecha e ele continua andando.No posto mais uma cerveja.No rosto mais lágrima. Em casa mais uma briga.Na cama, ah na cama ele só dorme.
Depois do fim EU recomeçarei....

Continua.

8 dizeres:

Marcel disse...

gostei :D

Luana Garcia disse...

Eu Te Amo Ana Luisa Pacheco! Saudades!

Hoss, E. disse...

Muito bom!

Rods disse...

Cê la vida. Em belo e sonoro caipirês.

Sílvio Santos disse...

Belo Blog!

Ana Luisa Pacheco disse...

até o silvio.

Marcel disse...

são duas, uma é a josi (ou josy, sl) e outra que não sei x)
beijo

Daniella Cavalari disse...

arrasou!