segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Dezembro

Último respiro do ano e toma fôlego, menina.
Coloca aquele sorriso lindo no rosto, deixa a maré subir, o mar te cobrir a cabeça e os amigos por perto te assistindo da areia.
Vamos inventar um bate-volta de última hora, como eu penso em você as vezes, volta e bate, depois me bate e depois eu volto para a realidade.
Vamos pegar jacaré com fé na onda do mundo que bagunça tudo, mas te devolve pra areia.
Vamos aproveitar o verão mergulhando de cabeça na piscina, nas coisas e nas pessoas.
Vamos comer até passar mal e no outro dia não comer nada e beber até passar mal e no outro dia dormir e/ou transar o dia todo e no outro dia ficar com a família e os amigos porque essas são as melhores coisas (que como dizem não são coisas) da vida.
Solta esse balão para o mundo, balão de 2014 que encheu tanta coisa e esvaziou outras, estourou, fez barulho e me deixou voar.
Os dias serviram só pra me separar de qualquer projeção, a gente aprende a lidar com a solidão que é viver sem apenas uma pessoa. E vive, mais que isso, sobrevive.
Sobre viver: eu quero muito.
Parece que esse ano eu entendi realmente a frase "é tão bom morrer de amor e continuar vivendo"
Dezembro é o mês do fim, só não do desapego porque no último mês tá todo mundo tão desgastado que só quer que o ano acabe, como as relações, o acabado não sabe como é bom pra quem acaba.
2015 eu só quero tirar bastante foto do mundo, das pessoas, dos sorrisos e o resto eu nem tô preparada, acho que eu nem acredito em preparação.

2 dizeres:

Simone Lima disse...

Dezembro é o mês do fim e do começo. Apesar de que, todo dia é começo e fim.

Bjoo'o

Tany. disse...

Me peguei lendo teu blog, me peguei indo até os arquivos obscuros só pra saber mais de quem você é, do que você viveu, e principalmente do que você sentiu e pensou. Me intriga essa forma de meio que conhecer e meio que nem saber quem é a pessoa. Me surpreende que eu fiquei tão curiosa pra descobrir detalhes sobre alguém que nunca nem vi ou sabia da existência e gostei de alguns, senti outros e quis te abraçar em muitos.

Que tua vida continue rendendo textos tão bons e melhores que esses. Afinal, acho que a vida é pra ser sentida, viva e compartilhada depois. Se cuida. :)