quinta-feira, 27 de maio de 2021

eitrinta

 eu nunca consegui
enganar as
ondas,
mas é
mergulhando
que elas passam 



e
depois voltam
e vão 
e você levanta, acha que dá pra apoiar os pés
e ela vem com mais força
depois vira espuma


(quis fazer ondas com os versos, mas fiz linhas)

aos 30

 puts 30 anos, gente
eu nem imaginei e eu imaginei que fosse tão diferente
mas eu gosto desse lugar de tempo e espaço
aliás os espaços tem se diminuido 
mas o tempo eu tenho de sobra

os 30 anos

 tá todo mundo morrendo ou quando vc faz trinta isso começa a acontecer?

sexta-feira, 9 de abril de 2021

clara e amor

 O amor é miúdo, não aquele que sai da boca, mas o que a gente sente, o cheiro que tem entre o nariz e os lábios, o fio de cabelo no travesseiro, o rosto bem de perto, o sorriso com os olhos, a mordida no doce que c faz pra mim, o tom, o tom que sai com a palavra que vc direciona pra mim. 
Nenhuma razão e nenhuma certeza, mas algum tipo de segurança do meu agora só querer o seu e planejar agoras futuros. juntas. duas mulheres, duas mulheres de, caralho, 30 anos, se amando, se querendo nos momentos mais lindos e nos momentos normais e até feios, eu te quero no por do sol que a gente vê junta, mas eu também te quero quando eu trabalho e o por do sol se vai, te quero e te amo vendo a lua com você, e nos mergulhos que você demora a dar, na cozinha de manhã, de tarde ou de noite, nos cafés e nos cochilos que você tira independente do que a gente tiver fazendo.

suas costas com metade do lençol. (merece uma linha só disso no meu texto, merece tanta coisa, tanto agora)

agora é melhor que pra sempre né, amor?

amor é detalhe, é te arrancar uma risada e depois as roupas, não nessa ordem nem nesse tempo, mas é embolar tudo isso junto com as roupas de cama.

claro e simples ou clara e simples amor, detalhe, você comigo e agora. 


vcs vão ter que me engolir como sempre

nesses tempos a gente aprendeu que o simples era tudo que a gente tinha.

achei que sentar no bar era livre e pra sempre, mas não é.

vou ter que me virar como sempre e vcs terão que me engolir como sempre

mas sem bar, sem aglomerar

eu sabia que todo carnaval tem seu fim, mas parece que ele nem começa mais. 

segunda-feira, 17 de agosto de 2020

quarentena 2020 - agosto

 há dias que eu evaporo, cada dia é um dia pra não surtar, mas eu já surtei,  já surdei também.
saber ouvir é melhor que falar. 

agora de uma vez por todas, mulher, eu entendi.
eu fecho os olhos e lembro do cheiro do gosto da sua boca, lembro do beijo depois do gole de cerveja, do toque das suas blusas de lã quando você me esperava na rodoviária de Juiz de Fora.
e agora eu meio que entendi eu te amei aprendendo com os meus erros e você me amou repetindo os seus.
eu só não tenho vergonha de dizer pros quatro cantos dos lugares que eu já ri e chorei que eu te amei de um jeito que nunca se repetiu, é que eu te acho sexy dos pés ao coração.